Buscar
  • Dr Rodolfo Weidmann

Dor nas juntas: um mesmo sintoma, diferentes doenças.

Dor nas juntas é uma queixa extremamente comum do reumatologista ouvir. Porém, há muitas particularidades e quero explicar de maneira dinâmica algumas diferenças entre as queixas articulares que nos direcionam para distintas doenças.


Dor nas juntas: Artrite ou Artralgia?

Quando o paciente fala que está com “dor nas juntas” preciso responder se o que ele sente é somente dor ou há inflamação associada. Artralgia é o nome que damos para a sintomatologia dolorosa da articulação. Quando a articulação está inflamada, aí utilizamos o termo Artrite. A inflamação pode ser de qualquer uma das estruturas que compõe a articulação, incluindo a sinóvia (revestimento da articulação, ossos, cartilagem ou tecidos de suporte. Além da dor, a artrite pode provocar rigidez e inchaço da articulação.


Dor nas juntas: A dor nas juntas piora com movimento ou está pior após longo período de repouso?

Entender o momento que a dor articular aparece é muito importante para o reumatologista. A dor articular que piora com os movimentos e melhora quando estamos em repouso, chamamos de “dor de ritmo mecânico”. Porém quando ocorre o oposto, que a pessoa acorda rígida, com muitas dores articulares e com o tempo e movimentos a pessoa vai “destravando” e sentindo menos dores, chamamos de “dor ritmo inflamatório”.


Dor nas juntas: a dor começou recente ou você já possui há algum tempo?

Dores agudas são aquelas que duram alguns dias ou semanas, geralmente menos de 3 meses. Não é uma dor continua ou regular, ela surge de repente após um trauma ou contusão. Já as dores crônicas além do tempo de duração maior, e podendo ser intermitente com períodos de piora ou melhora graduais, irão ter outras origens, como doenças autoimunes ou doenças degenerativas.


Dor nas juntas: há algum componente de amplificação dolorosa?

Muito importante na avaliação do paciente, observarmos se há algum processo associado ao quadro de dor articular que aumente a intensidade da dor sentida (Hiperalgesia) ou que estímulos normalmente indolentes estão causando dor na paciente (alodínea). A Fibromialgia é um grande exemplo que infelizmente piora muito o quadro de dores, sejam estas dores da própria fibromialgia ou por alguma outra doença, como Osteoartrose, Espondilite Anquilosante ou Artrite Reumatóide. Esta interpretação vai mudar a condução no tratamento do paciente.


Dor nas juntas: há outros sinais e sintomas associados?

Compreender se há outros sinais e sintomas associados ao quadro de dor é outra peça chave ao diagnóstico, que pode ser conduzido a outras patologias, como Artrite Reumatóide ou Lúpus Eritematoso Sistêmico. Não tem como avaliarmos somente a “dor”. Vamos avaliar o paciente por completo, sendo este o diferencial que um médico reumatologista consegue oferecer ao seu paciente.


Não fique com “dor nas juntas”, vá a um reumatologista para investigar a causa e assim corretamente propor um tratamento.




15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo