Buscar
  • Dr Rodolfo Weidmann

Não é só artrite? Veja as principais manifestações da Artrite Reumatóide

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença sistêmica inflamatória autoimune. Sua causa ainda não é completamente conhecida, porém uma característica marcante é que envolve principalmente um tipo de articulações do corpo: as articulações sinoviais. Cerca de 60 até 80% dos pacientes com Artrite Reumatóide têm uma história de evolução progressiva, o que pode levar numa incapacidade motora significativa em 10 a 20 anos em pacientes que não realizam o tratamento de forma adequada.

A Artrite Reumatóide Típica ou Clássica:

Primeiro é bom saber que nem todos pacientes terão este curso “típico”, mas seu conhecimento é importante para ter uma noção de como a doença se manifesta em grande parte dos pacientes. No início, a Artrite Reumatóide é insidiosa, apresentando queixas de dores, rigidez matinal e inchaço em muitas articulações. Normalmente pequenas articulações são acometidas, em destaque as proximais dos dedos das mãos e pés. Outras articulações também são acometidas, como cotovelos, tornozelos e joelhos.

A rigidez matinal tão comum nos pacientes com Artrite Reumatóide em atividade, pode ser definida como uma “lentificação ou dificuldade em mover as articulações” ao se levantar da cama pela manhã ou após longos períodos que a pessoa permanece em uma mesma posição. Esta rigidez também ocorre em outras doenças inflamatórias, porém uma característica que a distingue das outras é o fato da rigidez da Artrite Reumatóide poder durar um longo tempo, chegando superar uma hora de duração.

Os sintomas sistêmicos também podem estar presentes nesses pacientes; em até um terço apresentam no início do quadro mialgia importante, fadiga, febre baixa, perda de peso e sintomas depressivos. Estes porem ocorrer novamente quando durante o curso tratamento, caso a doença volte a “acordar”. Contudo além destes sintomas já relatados, a Artrite Reumatóide, por ser uma doença sistêmica, pode apresentar manifestações em outras as partes do corpo, em até 40% de todos os pacientes, sendo muito importante o estudo e conhecimento destes possíveis outros achados.

A pele dos pacientes com Artrite Reumatóide

A pele pode apresentar várias manifestações sistêmicas e inespecíficas, como hipotrofias, eritemas. Pacientes com Artrite Reumatóide podem apresentar Fenômeno de Raynaud, porém há outras doenças reumatológicas que este fenômeno é mais comum de associação, como a Esclerose Sistêmica. As unhas são outras que podem ser acometidas de forma inespecífica, tornando as mais quebradiças.

Talvez a manifestação extra articular mais frequente, ocorrendo em até 40% de todos os pacientes são os Nódulos Reumatóides. Estes possuem uma associação forte com a presença do exame positivo para o Fator Reumatóide. Quando os nódulos reumatóides estão presentes, o paciente possui uma maior chance de a Artrite Reumatóide evoluir de forma mais grave e erosiva. Estes nódulos são firmes, não dolorosos e móveis no tecido subcutâneo, localizando-se mais em áreas de proeminências ósseas, superfícies extensoras e áreas submetidas à pressão. Eles podem regredir com o tratamento adequado e controle da doença.

O Coração do paciente com Artrite Reumatóide

Pacientes com Artrite Reumatóide podem apresentar eventos cardiovasculares, como o Infarto Agudo do Miocárdio, cerca de 10 anos mais cedo quando comparado com a população geral. Sugere-se que, assim como a Diabetes Melito, a Artrite Reumatóide é um fator de risco independente e significativo para Doença Arterial Coronariana. Alguns estudos levantam a hipótese que um fator para que os pacientes com Artrite Reumatóide tenham um maior risco cardiovascular seja pela inflamação persistente a longo prazo. As alterações cardiovasculares são precoces, ou seja, há necessidade de rastreamento e controle dos demais fatores de risco cardiovascular o quanto antes.

Artrite Reumatóide e alterações Pulmonares

Variadas e frequentes, as manifestações pulmonares podem se manifestar desde abertura do quadro. Pode acometer qualquer um dos componentes do Sistema Respiratório, sendo mais comum o Derrame pleural, que é acúmulo de líquido entre duas membranas que recobrem os pulmões. Assim como na pele, há possibilidade de nódulos serem encontrados no pulmão do paciente com Artrite Reumatóide, também apresentando bom prognóstico. Outra manifestação encontrada em uma grande parcela de pacientes com Artrite Reumatóide é a Doença Pulmonar Intersticial, que é uma manifestação que causa inflamação e às vezes cicatrizes nos pulmões, que pode dificultar a entrada de ar nos pulmões, dificultando a respiração.

Os olhos do paciente com Artrite Reumatóide

Há várias possíveis manifestações oculares desencadeadas pela Artrite Reumatóide. Grande maioria são achados benignos, porém há possibilidade de manifestações graves com potencial risco de sequelas permanentes. A mais comum é a Ceratoconjuntivite Seca, que reduz e altera a composição das lagrimas, podendo levar a uma inflamação crônica na superfície ocular. Caso não tratada, há possibilidade de eventual dano. Seus sintomas incluem desconforto, dor, coceira, queimação e sensação de corpo estranho ou areia nos olhos. Sempre iremos trabalhar junto com os Oftalmologistas, que são os profissionais capazes de fechar o diagnóstico oftalmológico de forma definitiva e de melhor tratar manifestações oculares.

Outras manifestações extra articulares da Artrite Reumatóide

O paciente com Artrite Reumatóide pode possuir outras manifestações na pele, coração, pulmões e olhos além das acima citadas, como também apresentar alterações neurológicas, musculares e hematológicas. A Artrite Reumatóide é uma doença Sistêmica. É extremamente importante que os pacientes tenham este conceito que suas consequências vão além dos achados articulares. Educação do paciente quanto a sua doença e fundamental para que juntos consigamos controlar as manifestações, propor um tratamento eficaz e conquistar a tão sonhada remissão da doença!



40 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo